Sobre o Autor

Apaixonado pela área contábil! - Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade de Passo Fundo - RS - Especialista em Engenharia de Produção Universidade de Passo Fundo -RS - Mestre em Ciências Contábeis pela Unisinos - RS - Professor de Contabilidade da Universidade de Passo Fundo - Instrutor de cursos da LEFISC - Autor de livros de Contabilidade para EAD. Dúvidas, me enviem um e-mail: rafael@egmconsultoriacontabil.com.br

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Controle de gastos versus crise econômica

Olá galera!
Alguém pode estar se perguntando se a crise econômica (uns dizem que é política) que assola alguns setores da nossa economia poderá ser útil r para alguma coisa? Eu digo que sim e aqui me permito primeiramente explicar utilizando como exemplo uma família.
Quando há fartura, nem todos têm a preocupação de guardar uma parte dos ganhos, ou o que é pior, gastam tudo o ganham... ou pior ainda, gastam tudo e fazem dívidas.
Pois bem, nos momentos em que os ganhos são reduzidos é a oportunidade de toda família sentar, avaliar todos os gastos, criar uma forma de controle, podendo ser em planilhas de excel ou até mesmo em cadernos, cadernetas.... enfim qualquer coisa que possibilite um controle das entradas e saídas.
Se a família conseguir entender que os controles são necessários é meio caminho andado para a busca do equilíbrio financeiro. Esta busca incessante pelo equilíbrio não é considerada uma tarefa das mais fáceis, pois faz com que os membros da família saiam da zona de conforto e abram mão de algo que até então parecia fundamental. Mas tudo isto valerá muito a pena, pois fortalecerá a família. Todos perceberão que o controle orçamentário não poderá deixar de ser feito a partir daquele momento.
Perceberam que numa empresa a situação é parecida, claro que com o agravante dos valores envolvidos serem maiores e a diversidade das pessoas envolvidas também ser um fator de complicação. Mas nos momentos de aperto financeiro as empresas que buscam um controle dos seus gastos, especialmente com a implantação do orçamento, conseguem sair da crise muito mais fortalecidas que antes. Conseguem ter uma visão mais ampla da empresa, especialmente das origens dos seus gastos.
O orçamento é um instrumento poderoso de controle se todos os envolvidos acreditarem nisto. Alguém poderia me perguntar: como pode alguém ser contra o orçamento? Há.... meu caro e desavisado amigo... o orçamento mexerá com a zona de conforto de muita gente e nem todos gostam disto. Imaginem uma pessoa que é responsável pelos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) de uma empresa que não tem controle segregado dos gastos. De uma hora para outra é implantado o orçamento e esta pessoa começa a sofrer questionamentos que antes era impossível de se imaginar. Esta mesma pessoa de agora em diante terá a missão de fazer mais com menos recursos. Se esta pessoa for comprometida com a empresa e com o seu crescimento pessoal e profissional... tranquilo, caso contrário irá querer boicotar a implantação do orçamento porque não lhe é conveniente...
Quem embarcar nesta maravilhosa viagem de controle, tanto familiar quanto empresarial, verá que esta viagem será prazerosa e recompensadora. Basta querer e ser persistente para transformar as dificuldades financeiras em algo bom e duradouro.

Abraço a todos

Prof. João Rafael



Nenhum comentário:

Postar um comentário